Eu sei O Segredo…

Eu sou sim uma pessoa que acredita nas leis universais da atração, do tipo descrito no megassucesso editorial “O Segredo”. Claro que com enormes ressalvas. A tentativa de ensinar sobre o poder do chamado “pensamento positivo” é um filão milionário no segmento da auto-ajuda. Mas as coisas não são tão simples, ou melhor, as coisas não são nada simples…
Estou mais para o filme “Quem Somos Nós?” (de 2005) – espécie de documentário que recorre à física quântica para falar dos potenciais da mente – e acredito mesmo, como explica a película, que criamos literalmente a nossa realidade, dentre as muitas dimensões possíveis.
Também creio ser fato a conhecida sincronicidade definida por Jung para os acontecimentos que se relacionam não de maneira causal e sim por significado. Em termos simples, sincronicidade é a experiência da ocorrência de dois (ou mais) eventos que coincidem de uma maneira que seja significativa para a pessoa que vivencia essa “coincidência significativa”, onde esse significado sugere um padrão subjacente.
A sincronicidade é diferente da coincidência simples, pois não implica somente na aleatoriedade das circunstâncias. Acredita-se que a sincronicidade é reveladora e precisa ser compreendida. Essa compreensão pode surgir espontaneamente, sem nenhum raciocínio lógico, denominada por Jung como “insight”.
Caro leitor, talvez você esteja agora pensando: “Bom, se o poder existe, porque não consigo ganhar na loteria, em uma rifa, ou mesmo achar dinheiro na rua quando preciso?” Tenho algumas idéias sobre os motivos pelos quais temos limites na projeção do futuro e dos eventos que ocorrem no presente na nossa vida.
Como é que eu, uma pessoa que escutou a vida inteira dos pais, que o merecimento é resultado de muito, eu disse muito, trabalho, vai ganhar um carro Mercedes em uma rifa, por exemplo? Não bate compreende? Meus decretos internos me impedem de acreditar que “mereço” esse prêmio, sem ter “trabalhado” ou me “esforçado” para ganhá-lo. Percebe?
Como é que eu, que escutei a vida inteira, quando apresentava as melhores notas da escola, que não tinha feito “mais que a sua obrigação. Não se parabeniza quem cumpre a obrigação”, posso “atrair” um reconhecimento profissional ou um aumento de salário espontâneo?
Com a máxima “Dinheiro não traz felicidade” internalizada, posso sentar em um toquinho, entrar em “alfa”, e passar a vida tentando atrair dinheiro e não vou conseguir. Racionalmente posso admitir que dinheiro traz muito conforto, mas o meu “decreto interno” me diz que ele não compra a minha paz, saúde e felicidade, portanto, não alimenta a minha alma…
Fui criada em uma família de classe remediada baixa, cujo chefe trabalhava de sol a sol (como se dizia antigamente) para pagar suas contas do mês (em uma época em que a inflação anual fechava acima de 1.000%), respondia pelo bem estar de seis filhos, se descabelava com a declaração do imposto de renda e ficava feliz como uma criança quando conseguia fazer um churrasquinho com os amigos ou comer em um restaurante “chique” com a minha mãe. Vida simples, humilde e de muita luta. E apesar de todos os conflitos que tive com ele, considero sua trajetória digna, honrosa, honesta e linda.
E é exatamente essa crença, essa vivência, que pauta a minha história hoje. Mudar o que nos constrói, nem a neurolinguística, nem qualquer livro de auto-ajuda, nem terapia… seria necessário nascer de novo… Podemos, no máximo, compreender nossa história e gerenciar nossas angústias…
Assim levo minha vida: trabalhando para pagar as contas, lutando para servir de alguma maneira à humanidade, criando meu filho com o melhor de mim, e, de verdade, recebendo do universo tudo aquilo que acredito merecer.
E sabe o quê? O melhor? Estou sempre agradecendo ao universo porque recebo tudo, tudo, tudo o que a minha alma pede e precisa para ser feliz e consigo ter consciência disso. Esse, pra mim, é O Segredo…

Tags: , ,

8 Respostas to “Eu sei O Segredo…”

  1. Paulo Barretto Says:

    Agora me passa os 6 números, afinal hoje corre a sena acomulada. Beijo,
    Paulo

  2. andrea Says:

    é verdade fomos programados para nao vencer com prazer

    nao sabia da diferença entre sincronicidade e coincidencia.

    e sabe de uma coisa : eu tenho mmuitos momentos eternos e e recebi mais bençaos do q imaginava .

    na maioria das vezes so o ruim tinha peso. depois q esse entendimento chega tudo se esclarece e temos o poder de modifcar daqui p frente

    fantastica ana carolina!

    • Carol Says:

      Acredito que esse entendimento a que se refere é um dos tesouros da maturidade, do amadurecimento, graças a Deus…
      Bjs,
      Carol.

  3. Maria Nilva Says:

    Sabe de uma coisa Carol……hoje eu já acredito que mereço sim ganhar
    alguma coisa sem muito trabalho, mas como demorei 60 anos sem acreditar, preciso de mais 60 para acreditar de verdade. Será que vou conseguir?
    Beijos a você e ao Davi….

  4. Zé Carlos Says:

    Aprendemos com a física Newtoniana ser tudo estático e previsível mas a descoberta dos “quanta” revolucionou esse conceito pois estes estão em constante mobilidade e são imprevisíveis. A repercussão disso se fez sentir em toda ciência e se passou a ter mais atenção com as tradições religiosas e sabedorias milenares (Taoísmo, Sânscrita, Hinduísta) e mesmo com postulações de filósofos, desde os pré-socráticos. Conhecemos presentemente os profundos avanços da neurociência e nenhuma novidade mais reside no potencial de nossa mente, capaz de proesas classificáveis como “milagres” pouco tempo atrás. Os filmes mencionados contribuem para disseminação dessas revelações, embora passíveis de críticas, como em o “Segredo” , que passa a mensagem de ser tudo possível apenas com praticas mentais. Há que considerar aspectos éticos contidos e em registros akashicos . Contudo, tavez a intenção subjacente seja atingir a sociedade norte-americana, extremamente consumista, com os eventos “miraculosos” apresentados mas concordo não ser suficiente “sentar no banquinho” e esperar que a desejosa formulação mental se materialize, como também a compreensão da força dos ‘decretos internos” , mandatos internalizados responsáveis por muitos dos nossos sofrimentos. Porém, não obstante as dificuldades em superar todo esse pesado passivo, avalio como possível a transmutação ainda nesta existência terrena, pois foi para isso que encarnamos. A descoberta das verdades escondidas em nosso interior se constitui em importante passo para isso. Parabens vez mais pelo tema. Beijos.

    • Carol Says:

      Zé querido,
      Também acredito que apesar das dificuldades estamos aqui para progredirmos como seres humanos e o auto-conhecimento e desenvolvimento são inexoráveis na nossa vida. Somos impelidos constantemente a crescer e amadurecer. Alguns mais lentamente, outros, velozmente.
      Grande beijo,
      Carol

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: