Em tempo de crisálida


Passei os últimos 20 dias totalmente letárgica. Parece um pouco forte dizer isso, mas me senti nesse período como se tivesse sido picada pela mosca africana tsé-tsé. Um sono, um sono… parece que não tinha fim. Mesmo dando cochiladas pela manhã, junto com o Davi, e indo para a cama até no máximo 22h30 (coisa totalmente incomum), acordava com mais sono ainda e cheguei a acordar sem entender em que dia estava e o que tinha que fazer.

De acordo com informações médicas e científicas colhidas no nosso amigo “Google”, os letárgicos, em geral, vêem e ouvem o que acontece ao redor, sem que possam expressar que estão vendo e ouvindo. Na letargia, o corpo não está morto, as funções continuam a ser executadas, porém, a vitalidade se encontra em estado latente, como na crisálida.

O tempo parecia voar do lado de fora de mim. Quando dava conta, sexta-feira outra vez…, sábado, outra vez, domingo outra vez, segunda-feira, ai, ai, Jesus…

Pois bem, se por esse lado parecia que nada me mobilizava, por outro, no inconsciente, tudo fervilhava. Sonhos e mais sonhos e mais sonhos. Parece que troquei a vida do dia pela vida da noite. Acordava cansada de tanto viver emoções nos meus sonhos. Descobertas, amores, medos, ansiedades, casas novas, cômodos desconhecidos ou precisando de reforma, tudo, basicamente, girando nos temas casa, construção e família.

De qualquer maneira, parece – não tenho certeza -, que já estou saindo desta fase. Não é a primeira vez que isso acontece. É estranho e um pouco assustador, porque não consigo controlar e não sei quanto tempo vai durar.

Com certeza uma das coisas que deflagrou essa fase foi o início da minha ida, com Davi, à piscina aquecida do Sesc, duas vezes por semana, por pelo menos 40 minutos em cada sessão. Duas coisas bastante impactantes para o inconsciente: a água morna, que nos remete ao útero materno, e a presença do meu filho, em um compromisso que se tornou o melhor momento da minha vida de segunda a sexta-feira (no sábado e domingo, é claro, tem Davi 24 horas e isso por si só já é maravilhoso). Nós dois juntos, rindo e brincando na água. É tudo de bom. Ele chega em casa e desmaia no soninho. Eu, não tenho esse privilégio: muitas vezes tenho que aproveitar esse tempo da soneca dele para tomar banho e me aprontar para trabalhar, fazer comida, suco natural, arrumar nossos lanches e almoçar antes dele acordar.

Esse mergulho na água quente afetou minha rotina e a minha vitalidade. Me sinto em “tempo de crisálida”. Embora não consiga interpretar meus sonhos, sei e confio que meu incosnciente está atuando. Acredito que só o fato de tentar saber sobre o que meus sonhos querem me dizer já estou ajudando a fazer vir à tona o que é necessário para a próxima fase. Talvez por isso não tenha postado nada no blog na semana passada. Estava oca, como se nada conseguisse sair de dentro. Quero crer que isso é apenas uma fase, necessária, mas uma fase.

Também não posso me esquecer que no final dete mês faço mais um aniversário e, portanto, já entrei no chamado inferno astral. Enfim, vamos aguardar… Deixo a poesia abaixo, que fala por si.

Cançăo da Crisálida
De Rosa Firmo (http://www.rosafirmo.zedub.com)

Quero evoluir
Na magia da metamorfose
A etapa do devenir
Meditar, ficar imóvel
Cogitar, refletir os enigmas,
Que hăo de vir.

Quero evoluir
Os passos frágeis da juventude
Cheios de promessas, um novo porvir,
Estágio iminentemente transitório
Renunciar um certo passado
Viver como um colibri.

Quero evoluir
No silêncio da crisálida
Estado latente natural,
No processo enigmático da cançăo
Adormecer, meditar,
Silenciar, esvaziar-me
Para uma nova missão.

Quero evoluir
No mistério da crisálida
Metamorfosear minha energia
Voar como a borboleta
Transcender minha espiritualidade
Viver em estado de harmonia.

Tags:

14 Respostas to “Em tempo de crisálida”

  1. Silvia Says:

    Carol,
    Fiquei tão emocionada, mas TÃO emocionada com a sua Crisálida…principalmente por me sentir exatamente assim.
    Acordo cansada de tanto sonhar. E de dia…ai…cada movimento parece exigir toda minha energia para ser concluido.
    Não estou no meu inferno astral, mas sinto sim que é momento de “metamorfosear minha energia, voar como a borboleta, trascender minha espiritualidade e viver em estado de harmonia”…Obrigada por nomear meu estado…Beijo no coração…e outro na ponto do nariz do lindo Davi

    • Carol Says:

      Sílvia querida,
      Somos tão diferentes, mas tão iguais… que bom que podemos comungar e compartilhar o que sentimos, nos afinando com alguns, refletindo sobre outros e nos ajudando, mesmo que a distância.
      Beijo no seu coração também… e, coragem borboleta!!!!

  2. Rosana Says:

    Oi, Carol… legal podermos usufruir destes momentos em nossas vidas e nos darmos conta deles e que são necessários ao nosso crescimento. Tem pessoas que vivem assim a vida toda e simplesmente não se dão conta disto…
    bjs.

    • Carol Says:

      Oi Rosana,
      Você tem razão, mas a gente sempre acaba estranhando quando a vida dá uma “parada”. A entrada de Davi na minha vida foi um tufão. Mudou radicalmente a minha rotina, mudou a minha perspectiva e foco de vida, me fez melhor, mas exigiu timing e agilidade para as transformações e adaptações necessárias. Começo a viver, talvez, um período mais tranquilo como mãe. Somente agora consigo dormir por seis horas seguidas, por exemplo. Almoçar com calma e até, de vez em quando, ler jornal em casa. São as fases da vida e estamos aqui para qualquer viagem…
      beijos,
      Carol.

  3. andrea Says:

    com certeza foi o momento da piscina q trouxe introspecçao , esse sono e momentos em casa com Davi.

    • Carol Says:

      Também acho que essa tese tem sentido. Mas é muito bom ficar como um gato ronronando, curtindo um ócio e um não fazer nada…
      Beijos,

  4. Rui Motta Says:

    Muitas vezes, o deixar as coisas acontecerem, sentir profundamente os momentos mais singelos, dá a perfeita dimensão da vida e da felicidade. Quem busca o tempo todo ser feliz perde tempo de viver. Sem demagogia e sem fantasia, o sorriso de um filho é muito maior que as coisas materiais que vivemos perseguindo inutilmente. Pena que a gente somente se dá conta um tanto tarde.

    • Carol Says:

      Palavras sábias, Rui. É difícil se manter no aqui agora e vivenciar o presente, sem olhar ou comparar com o passado ou planejar o futuro. Não é sem motivos que as religões e filosofias orientais, como o Budismo, buscam essa integridade em cada momento. O estar presente apenas é, para o homem moderno, um desafio existencial.

  5. miriam Says:

    Cara Carol,

    Realmente vc tem o dom de colocar no papel o que tantas pessoas sentem e vivem sem se dar conta ou mesmo sem se qustionar. Pois é voce sabe que tomei uma decisao??? Aos sabados vou me obrigar a ir a piscina com meu filho Lou que tem 4 anos e que sempre me pede mas nunca tenho tempo ou mesmo vontade. Concordo com o Rui que qdo nos damos conta o tempo passou e nada e mais importante que um sorriso, ou um abraço “d’un petit Lou” pra se sentir verdadeiramente feliz.
    Obrigada
    Tenha um bom dia
    Miriam

    • Carol Says:

      Miriam,
      Fico superfeliz por você ter decidido passar esse tempo com o seu filhote… É uma benção…
      Muitos beijos para vocês,
      Carol.

    • andrea Says:

      carol ,

      a miriam é umas das pessoas p quem passo seu blog .

      ela é uma amiga de 30 anos e mora na europa ha 25.

      seu blog é internacional.

      • Carol Says:

        Sei disso queridíssima. Sua amiga já se apresentou outro dia. É da nossa tribo. Obrigada pela força.
        Beijos,
        Carol.

  6. andrea Says:

    http://parafrancisco.blogspot.com/ olha isso

  7. Rita de Cassia Says:

    OI Carol, adorei, de vez em quando é preciso parar e refletir, ganhar forças, e depois voltar a luta. Essa poesia é muito linda…. Beijos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: