Inveja: todo mundo tem mas ninguém assume

invejaQuando penso nos pecados humanos, lembro de Al Pacino, no filme ‘Advogado do Diabo’, no papel de demônio, revelando que seu pecado preferido é a vaidade. Bem, o meu, é a inveja. Não que essa preferência tenha relação com cultivo deste sentimento. É mais como uma admiração pela forma como é negado e renegado por todo mundo.

“Quem, eu, inveja?!!! Imagine!!! Não sinto essas coisas não…”. É o que as pessoas afirmam para si e para os outros. Estou mais para acreditar no que diz o jornalista e escritor Zuenir Ventura, que integrou a série de livros ‘Plenos Pecados’ e que ficou com a incumbência de falar sobre a inveja. Para quem não lembra quais são os sete pecados capitais, aí vão eles: inveja, luxúria, avareza, preguiça, ira, soberba e gula.

Logo nas primeiras páginas do livro, o autor traz três distinções básicas sobre o tema. Segundo ele, o ciúme é querer manter o que se tem; a cobiça é querer o que não se tem e a inveja é não querer que o outro tenha. “A inveja”, continua, “é um vírus que se caracteriza pela ausência de sintomas aparentes. O ódio espuma. A preguiça se derrama. A gula engorda. A avareza acumula. A luxúria se oferece. O orgulho brilha. Só a inveja se esconde”. Palavras de pura sabedoria e de quem conhece como ninguém o sentimento.

Neste mesmo trecho, a emergente e socialite Vera Loyola, que, com certeza, também já sofreu muito com a inveja, dispara: “o verdadeiro amigo não é o que é solidário na desgraça, mas o que suporta o seu sucesso“. É ou não é um pecado para se respeitar?

E a manifestação da inveja, é, em sua maioria, inconsciente. Ou seja, nem a pessoa invejosa percebe e nem o alvo, o invejado, se dá conta. Quer um exemplo? Sabe aquele seu amigo, para quem você vem contar, todo feliz, que comprou um carro zero quilômetro e ele vira e te responde: “Nossa com esses juros você vai pagar uma fortuna. E ainda tem o IPVA, licenciamento, pedágios, gasolina. Enfim, é uma outra família. Você vai acabar se arrependendo”? Pois é, depois de um comentário deste, não dá para ser feliz, não é mesmo?!

Minha amada terapeuta, a Lílian Mokarzel, aconselha bem. “Saiba com quem você pode ou não dividir as suas conquistas e vitórias”. Porém, acredite, não é fácil saber quem, realmente, fica feliz com a sua felicidade. Escutei uma vez, de uma especialista no assunto, que as pessoas que mais o invejam, geralmente, são as que mais o amam, como os parentes mais próximos, irmãos, pai e mãe.

Faz sentido. Eles acompanham de perto toda a sua vida. E até mesmo pelas afinidades, educação e convivência é difícil que alguma coisa não provoque as nossas fantasias e nos traga sentimentos não tão saudáveis. Muitas vezes os sonhos são parecidos ou então se complementam. E o que dizer da conhecida inveja que a mãe, muitas vezes, sente pela filha…

O mais irônico é que essa energia, a da inveja, poderia muito bem ser administrada e dirigida para uma ação de progresso e amadurecimento se não fosse a nossa incapacidade, muitas vezes, em admitir esse sentimento, taxado como ‘negativo’. Na nossa ânsia maniqueísta do “100% bom” (dentro do conceito social do que é o bom e do que é o aceitável) deixamos de encarar de frente os nossos ‘bichos’ cabeludos e primitivos.

Abrimos mão de nos olharmos na inteireza e integridade. Abrimos mão de escolher o que fazer com as energias que não são tão bem aceitas e que ficam escondidas sob o tapete até darmos aquela ‘escorregada’. Aí ela aparece no seu resplendor e nos enche de ‘vergonha’ em uma explosão sem controle. Aí, ela nos escapa.

Então, que fique claro que inveja, todo mundo tem. O importante é reconhecê-la, assumi-la e transformá-la. Muitos já falaram sobre ela: “A inveja habita no fundo de um vale onde jamais se vê o sol” (Ovídio)

“…a inveja destrói como o câncer” (Bíblia, Provérbios 14:30)

“O invejoso chora mais o bem alheio que o próprio dano” (Francisco Quevedo)

3 Respostas to “Inveja: todo mundo tem mas ninguém assume”

  1. andrea Says:

    concordo com o titulo.

    as vezes eu tb tenho inveja de algumas coisas ou situaçoes q outros vivem.
    mas cada um é unico apesar de sermos iguais.
    acredito q com a maturidade vem a sua verdade e soberania e nao sobra espaço pra inveja

  2. maria Says:

    Se pudesse conversaria sempre com vc, admiravel, gostei de conhecer sua pagina, tinha acabado de me magoar e estava refletindo sobre a inveja qdo recebi 2 emails tão diferentes de consolo então conclui:

    As tristezas chegam à todos, temos que vence-las, alguns amigos nos ajudam sempre, mas somente Um é fiel, Nele todos os outros compreendem independente de todos os bens que tenham ou da miséria em que vivem mas com Ele o amor e a misericordia são genuinos e não cabe inveja, mas reconhecimento e respeito pelos seus talentos usos, costumes e valores que podem ser diferentes. Um abraço!

    • Carol Says:

      Maria,
      Se pude com as minhas reflexões e palavras ajudá-la minimamente, fico imensamente feliz. Estamos todos aqui para aprender e aprendemos quando trocamos o que sentimos e a maneira como vemos e enfrentamos as coisas da vida. Seja sempre bem-vinda neste espaço para trocar ideias. Um grande abraço, Carol.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: